sábado, 15 de maio de 2010

DIÁRIO DE BORDO: A LUTA ANTIMANICOMIAL

                                                          ODE À LIBERDADE
                                                                    JORGE BICHUETTI

   Noite estrelada. O frio vai se esfumaçando e fica uma quietude cálida. Penso... Muitos anos se passaram.
   Um dia, menino-jovem fui para a periferia e trabalhando com os oprimidos, descobri um lugar na vida: meu coração sempre à esquerda e perto dos sonhos.
   Vivi a luta pela anistia, a reconstrução da Une, o giro para o movimento popular... Uma estrela no céu: uma utopia.
    Agora, estou... veolho e cnasado, porém, cheio de sonhos.
    Um sonho me fascina. Luto. Creio. Espero...
    Um dia , seu moço, o hospício, será artigo de museu.
    Vamos na luta e no trabalho construindo um sociedade sem manicômios.
    Vivenciamos no dia-a-dia a inclusão social , a reabiltação psicossocial e o direito à diferença revolucinando o cotidiano da nossa vida e da nossa sociedade.
     Valeu! " Não será o medo da loucura que nos fará baixar as bandeiras da imaginação" ( Breton).
     O CAPS-MARIA BONECA é hoje uma ilhota de liberdade...
     A loucura na rua , nossos sonhos na lua...
     Persistimos.
     Houve um tempo que éramos perseguidos e negados...
     O instituído feito bruxa não queria a liberdade.
     Nas perseguições descobrimos o valor da ousadia de quem na vanguarda abria as potas para q2ue a liberdade passasse, sambando, clareando, encantando...
     O que vivemos?
     Uma clínica potente de acolhimento e produção de linhas de fuga para que o novo germine, florindo o cinzento da normalidade que ninguém mais suporta.
     Como narrar o cotiano de uma vida que se dá metamorfoseando-se nas relações com a possibilidade de devir ternura, liberdade, inovação.
     Aprendemos muito no caminho.
     E não nos envergonha a condição de discípulos da loucura.
     Com ela, surgiu a expontaneidade, o fim da possessividade, a criatividade, o sonho, o mágico, a ternura e a solidariedade.
     No entre dos nossos encontros emergiu a simplicidade e a capacidade de ser e receber cuidado, companhia.
     A arte-arteira se fez ferramenta de mudanças.
     A ética da cidadania e dos direitos humanos tornou-se trilha, caminho, veredas de ir e vir nas andanças da existência.
     Liberamos o riso e a lágrima....
     Somos hoje mais humanos.
     E acoradamos todo dia com o ideal de seguir, prosseguir, persistir... ousando sonhar com um novo mundo de justiça e paz.
     Despidos das ilusões,encontrmo-nos: corpos antimanicomiais.


     












    

6 comentários:

sueli disse...

Que sonho!Que garra!Que ternura!É, deve ser muito bom acordar todos os dias e saber que tem um ideal a seguir, a persisitir e não desistir. Só consigo ver você nesse momento na química,Jorge e Luta,dois átomos que se ligam para formar molécula,onde conseguimos apenas diferenciá-los,mais não separá-los.Acho isso pois acredito um representante da luta, como Lancetti.Enfim também quero fazer parte dessa luta, estarei lá dia 18. abraços.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

" O preço da vitória chama-se luta" emmmanuel...
Assim, apreendi deste deste pequeno.
Assim, prossigo na caminhada,
E vejo , no seu coração de amiga, uma companheira desta mesma caminhada...
... Uma filha dos sonhos.
abraços jorge

Josiane Souza disse...

Jorge, sentimos sua falta na passeata da nossa luta!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Estava em outra tarefa. beijos jorge

Saúde Mental disse...

Que os encontros sejam sempre e cada vez mais potentes e libertários.
Beijo no coração!
Camila

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Camila, quanta saudade1
QUE A LUTA SIGA FORTE E POTENTE...
QUE OS SONHOS SEJAM CADA VEZ MAIS VÔOS DE PASSARINHOS E CANTATAS DE CRIANÇAS...
E que , você amiga, ternna e guerreira, seja sempre este farol que nos fala do amanhã, quando as dores do escurecer nos metem medo e dúvida.
Sigamos.. juntos. abraços jorge bichuetti