quinta-feira, 28 de outubro de 2010

DIÁRIO DE BORDO: ENTRE O ANJO E O GUERREIRO

                                                                                   JORGE BICHUETTI


Sol e chuva... Riso é lágrima... Nuvens e estrelas... Silêncio e cantigas...
Assim, é a vida, cheia de paradoxos...
Somos demasiados previsíveis... Repetimos a rotina cinzenta e levamos a vida como se carregássemos uma cruz.
E na verdade nosso ego narcisista,  onipotente e edípico lida muito mal com as frustrações, com as rejeições e com as contrariedades.
Às vezes, até parece que sentimos que somos o centro do universo...
O ser da falta, castrado da psicanálise clássica já não é nosso modo desejado de funcionar...
Como mudar? Como lidar melhor, com mais valentia e suavidade, com os contratempos paradoxais da vida?
Emerge significativa e potente uma lição do Professor Ulpiano: necessitamos devir anjos e guerreiros...
De fato, não superamos decepções e problemas na quietude passiva de quem espera um ombro e tende a eternizar sua própria dor, numa intermináel lamentação... A luta é caminho da mudança e os sonhos se tornam distantes e descoloridos se não nos percebe guerreiros ativos na conquista da alegria e da paz desejada...
Não lutamos, igualmente, longe do devir anjo que nos permite um olhar de bondade, para si e para o outro, e, principalmente, para vida... Não lutamos por potência sem que devir anjo nos subtraia da mágoa e do ressentimento, também, da culpa e da autoflagelação.  A aceitação e a compreensão nos libera...
liberados dos elos das correntes que nos faziam vítimas, guerreamos e buscamos o novo, a vida florescente o alvorecer de um novo tempo de esperança e otimismo...
Portanto, por nós, combinemos um devir anjo com um devir guerreiro...

9 comentários:

Vid@cigana disse...

"...se teu amigo vento não te procurar... é porque multidões ele foi arrastar!"

Abraços ciganos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Sumaia, assim, vamos seguindo...nas asas do vento e na multidão: atrás dos sonhos e dos devires. abraços jjorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

LET'S PLAY THAT
Torquato Neto
Quando eu nasci
um anjo louco muito louco
veio ler a minha mão
não era um anjo barroco
era um anjo muito louco, torto
com asas de avião

eis que esse anjo me disse
apertando minha mão
com um sorriso entre dentes
vai bicho desafinar
o coro dos contentes
vai bicho desafinar
o coro dos contentes

Let's play that

Marta Rúbia de Rezende disse...

LET'S PLAY THAT
Torquato Neto
Quando eu nasci
um anjo louco muito louco
veio ler a minha mão
não era um anjo barroco
era um anjo muito louco, torto
com asas de avião

eis que esse anjo me disse
apertando minha mão
com um sorriso entre dentes
vai bicho desafinar
o coro dos contentes
vai bicho desafinar
o coro dos contentes

Let's play that

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Que preciosidade! Quando eu nasci, veio um anjo safado, um chato deum querubim, dizendo que eu estava predestinado... a ser errado, assim...
Um anjo, um guereiro... Um devir Che.
abraços jorge

CLARA disse...

O correr da vida embrulha tudo,


a vida é assim: esquenta e esfria,


aperta e daí afrouxa,


sossega e depois desinquieta.


O que ela quer da gente é coragem.


Guimarães Rosa

Seus textos são maravilhosos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Clara, recorda do mesmo Guimarães:" O diabo não existe. Se existe, existe homem humano. Travessia."
Somos travessia entre o anjo e o guerreiro que nos cohabitam e nos sustentam os vôos.... abraços jorge

Samara disse...

Guerreiro Menino
Gonzaguinha

Um homem também chora
Menina morena
Também deseja colo
Palavras amenas...
Precisa de carinho
Precisa de ternura
Precisa de um abraço
Da própria candura...
Guerreiros são pessoas
Tão fortes, tão frágeis
Guerreiros são meninos
No fundo do peito...
Precisam de um descanso
Precisam de um remanso
Precisam de um sono
Que os tornem refeitos...
É triste ver o meu homem
Guerreiro menino
Com a barra do seu tempo
Por sobre seus ombros...
Eu vejo que ele berra
Eu vejo que ele sangra
A dor que tem no peito
Pois ama e ama...
Um homem se humilha
Se castram seu sonho
Seu sonho é sua vida
E vida é trabalho...
E sem o seu trabalho
O homem não tem honra
E sem a sua honra
Se morre, se mata...

Jorgito, guerreiros são anjos no fundo do peito... com carinho, samara.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Samara, sua lembrança é perfeita: guerreiros meninos anjos... abraços jorge