quinta-feira, 21 de outubro de 2010

POESIA: ASAS DO ENTARDECER

                                                             TROVA AMOROSA
                                                                           JORGE BICHUETTI

Teu corpo longe do meu
quebra, da vida, a harmonia;
que criou o amor e o desejo,
como germes da alegria.






                                                                 SAUDADE
                                                                       JORGE BICHUETTI

Saudade. Dor estranha:
sangra, arde e, então,
corre feito riacho,
um pranto que carrego
de lembranças, fotos,
pequenos momentos
da memória.

Saudade. Força estranha:
aquece, arrepia e, assim,
torna-se uma trilha
para o ontem. E, ele,
eu carrego como se levitasse
pelos floridos territórios
da nostalgia.





                                                   O DESPEJO DO DESEJO
                                                            JORGE BICHUETTI

Te desejo tanto,
como uma criança
deseja brigadeiros....
E era taanto desejo
que guardei-te
no bolso da çalça
na gaveta do quarto
no canto da vida...

E, agora, te perdi...
Não vi o tempo,
não vi a vida.
Te desejo ainda,
mas... um bando
de ratos intrusos
te comeram,
livrando-te das minhas prisões.





                                                    MAGIA DE PALHAÇO
                                                               JORGE BICHUETTI

Pintei o rosto...
palhaço no picadeiro:
nenhum riso,
nenhum aplauso....

No camarim, pensei:
só sabe fazer rir
quem aprendeu
a chorar,
silencioso e só....





                                                              DEUS
                                                                   JORGE BICHUETTI

No rio, eu vejo Deus!...
Caminha vagaroso
sem inveja do mar;
e vai limpando as águas
com alma de lavadeira
que tira a sujeira das roupas,
cantando suas modinhas,
sem, o barro, condenar....





                                                                   AMOR
                                                                           JORGE BICHUETTI

Se amo, sou João-de Barro... Esquecido, escorpião... O amor balança entre extremos: ora, é teto construído, ora, automutilação...





                                                             GIRASSÓIS
                                                                        JORGE BICHUETTI

Logo ao nascer do dia,
o encanto dos girassóis,
mira o sol e eles brilham:
para que quanto a noite chegue,
os homens, também, se encantem
e no chão desabrochem,
rompendo com a solidão
das estrelas que moram no céu...

2 comentários:

Samara disse...

Promessa de Vida

santa solidão
corpo que arde em brasa
promessa de encontro fogueira
fogo-desejo de fusão
rio de vida nas entranhas
na pele esfregada
boca-olhos
sede de morder
mãos
fome de cheirar
lamber
inundar
morrer de paixão

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Samara, uma poesia que é vida intensa no desejo de um amor maior... Estrelas na noites, flores na relva... E um encontro de paixão. abraços jorge