sábado, 13 de novembro de 2010

O QUE PODE UM ABRAÇO

                                                                                 JORGE BICHUETTI



O que pode um abraço?...
Não contabilizamos os efeitos de um abraço em nossa vida.
A maior dor é a experiência de se estar machucado ou doído, estranho ou agonizante, carente ou vazio, sem rumo ou caído... e carregar esta dor, sem algo que nos aqueça, fazendo-nos perder esta enlouquecedora sensação de não comor mais a rede carinhosa o humano... Tão demasiadamente humano.
O abraço é carinho que vitaliza e nos contêm... anima e gera fortaleça, pois quebra a fragilidade das horas solitárias.
O abraço é palavra silenciosa que nos dá o sentimento de comprensão... Somos coprendidos nas nossas experiências e na lágrima que cai furtiva, mais corrosiva.
O abraço irmana, agrupa, dá aconchego....
Abraçados, olhamos o mundo e sabemos que o enfrentaremos com colo, ombro, cumplicidade...
Quantas vezes nada fazemos por acreditar que não possuímos a solução do problema do outro, quando para o outro a riqueza suve e terna do nosso abraço seria o diferencial... Sentiriam apoiados, acariciados, e fortalecidos na potência do amor que flui generosa na energia de um  singelo abraço.
Somos acostumados a estar com o outro na sua dor, exercendo um poder vertical...  podemos solucionar, doar, assistir, dar fim ao sofrimento.
O abraço é a solidariedade horizontal de quem, mesmo nada tendo, partilha...
Todos os abraços são abraços: sensuais, ternos, amigos, fraternos, solidários, fortes, tímidos, fraternais, carnais...
Estes adjetivos são filigramas que recortam uma realidade única: o abraço...
E o abraço pode... Onde as palavras sobram, e onde as ações atropelam...
Um abraço pode um alisamento da vida e dos corpos gerar um devir amizade e nele, todos somos super-homens..

ABRACE... ABRACEM... ABRACEMOS...

2 comentários:

Samara disse...

A música do Sick Puppies, All the same é tema do Free Hugs, movimento que se espalhou por todo o mundo, onde pessoas seguram um cartaz oferecendo abraços grátis.
A história é que Juan Mann era só um homem estranho que ficava parado no Pitt Street Mall em Sydney, Austrália oferecendo abraços de graça para as pessoas que passavam pelas ruas. Um certo dia, Mann ofereceu um abraço a Shimon Moore, o líder da banda Sick Puppies e, desde então se tornaram bons amigos.
Um certo dia Moore decidiu gravar Mann fazendo sua campanha por “Free Hugs”. À medida que o Free Hugs atingiu proporções maiores, o conselho da cidade tentou banir a campanha. Então Mann e seus amigos fizeram uma petição com mais de 10.000 nomes apoiando a campanha do abraço de graça.
Quando a avó de Mann morreu, Moore decidiu mixar o vídeo que ele tinha feito do Free Hugs com a música All the Same, que ele havia gravado com a sua banda Sick Puppies.
Vale a pena conferir o vídeo. Um filme que apresenta uma verdadeira história que inspira humanidade e esperança.

http://www.youtube.com/watch?v=vr3x_RRJdd4&feature=player_embedded (vejam o vídeo no youtube)

Free Hugs é uma história real, sobre um homem que acreditava que sua missão era trazer alegria na vida das pessoas através de um abraço.

E aí, já abraçou alguém hoje?

Beijos e abraços, samara.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Veja, Samara, o quanto nos dizemos fraternos, irmãos, mas economizamos abraços... E queremos um mundo terno e meigo, e nos endurecemos em nossas couraças... Abraços para todos... Poderia mais que a polícia no combate à violência.
Beijos jorge