terça-feira, 23 de novembro de 2010

POESIA: ASAS DA SAUDADE E DOS AMORES ETERNOS

                                                       ESTE TANGO
                                                                  JORGE BICHUETTI

Este tango me encanta...
Meu coração pula e baila,
contorcendo circense
e sensual, todo paixão...
Escuto e choro, um choro
mesclado de emoção e desejo;
vejo... tudo vejo... um ensejo
que meus pés temem...
Estes meus pés de andarilho
temem, haver deixado a delicadeza
na estrada e ter carregado calos
sensíveis que já podem
com os pisoteios
e com os adeuses...
Ah! Estes tangos não são...
- são para muitas vidas-
não são para os meus pés...

                                                   TERNURA
                                                           JORGE BICHUETTI

Não quero nenhum poder,
também, não quero algum saber,
sonho, e somente quero
a ternura das flores minúsculas
que crescem anônimas
nos entres das estradas,
e a ternura que vibra nas asas
de um passarinho que beija
docemente a maciez de uma nuvem...


2 comentários:

Sueli disse...

Nossa, que saudade...
perguntei até para a kamilla com quem ficou a Lua! curiosa nem um pouco!rsrsrs

Abraços

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge querido, brinquei com você no Uzina com O Tango do Gato. Brincar, que delícia. Mas há coisas muito sérias também , em outros posts. O jogo eterno entre a seriedade e a brincadeira.
bacio
M