sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

DIÁRIO DE BORDO: UMA SOCIEDADE DE AMIGOS

                             Jorge Bichuetti

  Hoje, sinto que a vida corre e intempestiva, fabrica novos horizontes.
  Não dominamos as cartas do destino, pois as correntes nos arratam e nela navegamos sem auscultar os valores éticos e estéticos da nossa utopia.
  Para onde vamos?...
  O homem pode se reconhecer inacabado, projeto, uma multidão de tarefas e refazer-se e reinventar o mundo
  ( Aqui, estou... A Lua não entende minhas preocupações... Li, ela ouviu , e deitou-se nos meus pés...
  Acho que ela deseja que lhe explique, usando as mãos para que sinta no idioma do carinho meus pensamentos humanos.)
  Talvez, amigo, eu não me entenda, de fato: tentarei falar como se estivéssemos numa mesa de café com pão-de-queijo, broas e café.
   Pode o homem descobrir-se vida nova, numa caverna tecnológica, iludido pelo apogeu dos inventos e se crendo, convocado a viver à espera de um troféu?!...
   Como inventar-se uma novidade atolado numa máquina fascista de programação de desejos e demandas, onde não ouve a voz do vento e não sente a carícia do rorvalho?!...
   Necessitamos de construir uma sociedade de amigos para  enfrentar com valentia e fortaleça os muitos e vitaminados projetos de captura e, igualmente, criar de linhas de produção de vida, do novo do diferente, da ousadia que reinventa o homem e o mundo...
   ( A lua começa entender... Isso lhe agrada.)
  Sozinhos, fragilamos nossa capacidade de resistência e somente conseguimos um pouco de resilência.
  Num coletivo vertical, morremos por falta de autonomia e excesso de poderes; mas, numa sociedade de amigos, revitalizamos os sonhos e potencializamos a potência disruptiva da solidariedade e partilha.
 Ai, conseguimos  seguir...

2 comentários:

Samara disse...

Amado Jorgito,
Iluminadas palavras! Assim como à Lua, isto também muito me agrada! Sonhar é preciso, mas agir é vital!!! 2011 será o ano em que daremos novos rumos às nossas existências, embalados por encontros e sonhos renovados, cercados pelos amigos e alegres como crianças que simplesmente amam. Já posso ver e sentir o brilho em nossos olhos, o sorriso fácil e leve em nossos lábios... Há tempos não me sentia embuída de um desejo e uma certeza tão profundos. Nós conseguiremos!!!
bjs ternos e até muitíssimo breve, samara.

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge querido, estou indo pra roça passar uns dias, roça sem internet, com céu muito estrelado, rios limpos e fartura de passáros... Então vim aqui antecipar meu abraço, meu votos de feliz passagem, excelente entrada em 2011, para vc e todos os amigos do Utopia Ativa.
Marta