sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

MARIA, MARIA NO PAÍS DA LIBERDADE: O CARNAVAL DA INCLUSÃO

                                                       Jorge Bichuetti


Esta postagem se destina a um objetivo: partilhar o samba do carnaval da inclusão...
Ele pode ser baixado:
http://rapidshare.com/files/449783878/01_-_Trilha_01.mp3
Vamos juntos cantar... sambar... Nossa alegria na luta por um mundo de paz e direitos humanos, de liberdade e justiça social...
O enredo se desenvolverá, expontaneamente, com o tema da luta das mulheres: venha e se junte, cada um pode escolher dos temas das diversas alas, que seguem...

                      MARIA , MARIA  NO PAÍS DA LIBERDADE
 Ala 1 . Maria Boneca: loucas de rua...
Ala 2.Modestas Marias, cuidadoras, mães e nossas guias...
Ala 3. A beleza e o esplendor – Maria, amores e flores...
Ala 4. Marias  na luta por direitos humanos. Maria da Penha
Ala 5. Maria, Maria – as guerreiras...
Ala 6. Não a violência, Fala amor não faça a guerra. Paz e amor. Revolução sexual. 

amigos, o carnaval é alegria e um agir-intervir pela vida...
De novo, a letra, do samba-enredo:

               MARIA, MARIA NO PAÍS DA LIBERDADE                 
Compositores: Jorge Bichuetti e Odila Braga
Samba-enredo do Bloco Maria Boneca, carnaval de 2011: carnaval da inclusão

Ó Maria, Ó Maria...
Doce flor do meu viver...
Vem, Maria,
Vem Maria;  oiá...
Sem você não sei viver... ( refrão) – 2x

Caminhando, nesta vida,
eu não quero mais sofrer;
quero a vida, a liberdade,
o sol do alvorecer...
Hoje, estamos na folia
que é festa de prazer,
por direitos
tão humanos,
nossa luta há de vencer...

Refrão... – 2x

Ontem, Modesta Rosa,
era a Maria do amor;
hoje, da Penha e da Glória,                          
outras Marias com você...
É Maria ,  é Maria,
raça e luta pra valer,
nossa força ,
nossa voz, oiá
 e nosso povo no poder...

Refrão... 2x

Nesta rua toda em festa,
nosso grito tem valor;
o seu corpo, ó Maria,
 já não é de servidão;
se alguém
lhe machucar, oiá,
o destino é a prisão...

Refrão... 2x

O Maria , ò Maria,
doce flor do meu viver,
vem Maria me abrace                                 
esqueça  da escuridão
É Maria, ó Maria,
nossa  boneca de esplendor,
que na rua da esperança
é a loucura
 do amor...
Todos juntos, nesta festa,
já se pode até sonhar,
um sonho
de alegria , oiá
de poesia  e de luar...

Refrão...  2x


 PARTICIPE... VENHA... DIGA NÃO A OPRESSÃO, E PULSE COM A LIBERDADE...

ALEGRIA E VIDA PELA INCLUSÃO SOCIAL E PELA LIBERDADE!...

8 comentários:

CLARA disse...

No peito um ritmo de samba, atabaque, pandeiro. Coração é terra que ninguém vê. Onde o que se planta, nasce. Nasce muita planta bonita. Erva daninha também dá. Mas hoje eu posso escolher o que eu quero pra mim. Quero rosas amarelas, begônias e miosótis - a flor da lembrança. Quero sol, quero mar, quero tudo o que me ponha pra cima e além. Quero festa cercada de gente sorrindo, quero abraço de amigo, colo pra deitar. Quero a proteção de São Jorge. Quero amor limpinho, gavetas arrumadas, sentimentos perfumados. Quero luz, muita luz pra poder sorrir a qualquer hora do dia e não deixar nada atravancar o caminho. Quero ser dona dos meus passos e senhora do meu destino.
Quero participar desta festa...

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Clara, a vida sempre nos permite redescobrir a alegria de viver e sonhar, caminhar e encantar-se com a vida florida pela solidariedade e pela liberdade, pela ternura e pela inclusão social...
Esta festa é da vida, viva-a com alegria e emoção...
abraços com carinho. Jorge

Marta Rúbia de Rezende disse...

Jorge querido, queria ir , mas não vai dar pra ir dessa vez. Bom carnaval!!! Folia é o que interessa.
Quanto a mim, vou digaramar umas tocas nas minas montanhosas. Descansar, ver um velho amor, tomar banho de rio, aguar jardim e coisas assim de dois. Tõ precisando de roça, ando com a pressão alta! Muito chato isso.
beijo
Marta

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, estava planejando uma ida à Serra da Canastra ou uma ida a uma praia mais deserta; e nada, estou na floia... Carnaval da Inclusão, grande alegria; depois, saio numa escola de samba...
Um ano você virá e quando vier vicará na minha casa, é um pocuco esquisita , mais a gente se ajeita e você pode trazer quando puder vir a Uberaba seu bem ou seus amigos. Casa devir-amizade...
Abraços com alegria, paz, ternura e carinho,Jorge.
Ps. Estou atrás da Rosa Egipiciaca.

Anônimo disse...

O correio não veio.
Nem almocei.
Pelo visto deve ser assim.Felicidades para suas amigas
que até dormem na sua casa.
Que vazio neste momento.
Só dou fora mesmo.Eu e minha timidez,eu e minha burrice.
Denise

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Denise, não é timidez ou burrice, cada vida segue um caminho e vive suas aventuras e desventuras; por exemplo, estou, hoje, num Hospital, podendo partilhar a alegria de ser companhia de um amigo...
Talvez, você se confunda... Serei, claro, um sim para a amizade; e uma impossibilidade, um não, para o erótico.
Me parece que você só vê o que lhe parece adequado: já lhe disse, carinhosamente, que tenho meu amor e minha vida, e que isso não me priva de ter minhas amizades e você é uma grande amiga.
Paz, serenidade e ternura, com carinho, Jorge

Anônimo disse...

dr. Jorge,
Fico sem graça fazendo-o repetir
coisas que já explicou.Já lhe pedi perdão.Porém não posso apagar sentimentos como se apaga o giz.
Sou uma pessoa ciumenta,a bipolaridade me impede de grandes
diversões,vivo muito de imaginação.
Adoro os bichos de poucos problemas.Mas confesso:adoro sexo.Em 10 anos foram muitos remédios e me comportei.Foi bom pra mim.Imagine que devo ir na Bahia.Quem sabe lá vão gostar dos olhos azuis.Enfim Deus é quem sabe.O amor nunca me trouxe sorte.Vc merece ser feliz ,um bom companheiro deve ser muito legal.
Amizade dr.Jorge,muito carinho.Um beijo, Denise

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Cara amiga Denise, desejo-lhe que possa encontrar paz e alegria... A vida necessita ser vivida com intensidade e diversidade, multiplique suas fontes de realizações e o caminho se fará florido. A Bahia é linda, sim... Lhe agradeço a compreensão e a amizade, abraços, Jorge