domingo, 20 de fevereiro de 2011

MESTRES DO CAMINHO: ELAS, BRILHANTEMENTE, MULHERES.. ( 5 )

               ELAS
                     Jorge Bichuetti

Elas: vidas de ternura, de magia e de luar...
Audazes, guerreiras, fadas e doceiras,
cujo mel dulcifica a vida e o caminho,
sendo a força da doçura e a valentia
da vida que se faz vida na resistência,
pois, o mundo e o homem, não querem
com elas aprenderem a substantivar
o céu e o amanhã que vivem no verbo amar..

DIA  8 DE MARÇO: DIA DA MULHER... DÊ UMA FLOR E DIGA NÃO A VIOLÊNCIA...

                                        CLARISSE LISPECTOR

REFLEXÕES:


- Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento
- Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
- Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.
- Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome
- Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada
- Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito.
- Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar.
- Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo.
- O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós.
- Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro.
- Não sei se quero descansar,por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir
- Gosto do modo carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno vôo e cai sem graça no chão.
- Fique de vez em quando só, senão será submergido. Até o amor excessivo pode submergir uma pessoa.
- Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca.
- Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.
- O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente. O amor já está, está sempre. - - - Falta apenas o golpe da graça - que se chama paixão.
- Escuta: eu te deixo ser, deixa-me ser então
- Que medo alegre, o de te esperar.
- Minhas desequilibradas palavras são o luxo do meu silêncio.
- Só o que está morto não muda!
Repito por pura alegria de viver:
A salvação é pelo risco,
Sem o qual a vida não vale a pena!!!
 - Por te falar eu te assustarei e te perderei? Mas se eu não falar eu me perderei, e por me perder eu te perderia
- Divertir os outros, um dos modos mais emocionantes de existir.
 - Corro perigo
Como toda pessoa que vive
E a única coisa que me espera
É exatamente o inesperado
- Pegue para você o que lhe pertence, e o que lhe pertence é tudo o que sua vida exige. Parece uma vida amoral. Mas o que é verdadeiramente imoral é ter desistido de si mesma.
- Fico às vezes reduzida ao essencial, quer dizer, só meu coração bate
- Deitada em minha rede com o livro sobre meu colo
em extâse purrissímo...não sou mais aquela menina
com seu livro,mas uma mulher com seu amante..!!


               TEXTOS:

"Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? Eu adoro voar!
Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre"


   
   "O sonho

Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por suas vidas"


2 comentários:

Marta Rúbia de Rezende disse...

Que mistérios tem Clarice? Muitos. Fantásticos. Jorge, tem o poema lindo do Drummond pra ela: http://www.youtube.com/watch?v=RVg5C2x6RgQ&feature=related

Visão de Clarice Lispector
carlos Drummond de Andrade

Clarice,
veio de um mistério, partiu para outro.

Ficamos sem saber a essência do mistério.
Ou o mistério não era essencial,
era Clarice viajando nele.

Era Clarice bulindo no fundo mais fundo,
onde a palavra parece encontrar
sua razão de ser, e retratar o homem.

O que Clarice disse, o que Clarice
viveu por nós em forma de história
em forma de sonho de história
em forma de sonho de sonho de história
(no meio havia uma barata
ou um anjo?)
não sabemos repetir nem inventar.
São coisas, são jóias particulares de Clarice
que usamos de empréstimo, ela dona de tudo.

Clarice não foi um lugar-comum,
carteira de identidade, retrato.
De Chirico a pintou? Pois sim.

O mais puro retrato de Clarice
só se pode encontrá-lo atrás da nuvem
que o avião cortou, não se percebe mais.

De Clarice guardamos gestos. Gestos,
tentativas de Clarice sair de Clarice
para ser igual a nós todos
em cortesia, cuidados, providências.
Clarice não saiu, mesmo sorrindo.
Dentro dela
o que havia de salões, escadarias,
tetos fosforescentes, longas estepes,
zimbórios, pontes do Recife em bruma envoltas,
formava um país, o país onde Clarice
vivia, só e ardente, construindo fábulas.

Não podíamos reter Clarice em nosso chão
salpicado de compromissos. Os papéis,
os cumprimentos falavam em agora,
edições, possíveis coquetéis
à beira do abismo.
Levitando acima do abismo Clarice riscava
um sulco rubro e cinza no ar e fascinava.

Fascinava-nos, apenas.
Deixamos para compreendê-la mais tarde.
Mais tarde, um dia... saberemos amar Clarice.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

mARTA, UMA BRUXA DAS MAGIAS ENCANTADAS DO DEVIR- ANJO OU BARATA, ANJO BARATA, BARATA ANJO - UMA ESCRITA, ONDE O VISCERAL DA VIDA É DESVELADO CRU E TERNO, HUMANO E ESTELAR.
aBRAÇOS COM CLARISSES, POETIZANDO NOSSO CAMINHAR,
JORGE