sábado, 19 de fevereiro de 2011

POESIA: ASAS DO BORBOLETEAR

                                        BORBOLETEAR
                                                     Jorge Bichuetti

Se uma flor se abre,
longe, vou só para cheirar;
o perfume da rosa vitaliza
meu sonho de ir, caminhando,
fazendo parada onde se possa
o belo da vida desfrutar...

*********************************************************
                     PELE
                          Jorge Bichuetii

A pele , flor...
Flor da vida
de uma vida
à flor da pele...
                                        
O amor, pele,
contato e sedução,
onde os arrepios
sabem mais
que nossa vã filosofia
e nossa asséptica razão...

********************
                                     EU
                                                 Jorge Bichuetti

Eu não não eu;
sou tantos e tantos;
que na solidão,
muitas vezes, me pego
enamorado de um outro
que, também, sou...
********
                                                 
                                             LUAR E PAIXÃO
                                                                         Jorge Bichuetti

Sentados, lado a lado:
a fogueira acesa,
a lua cheia,
uma velha melodia
no violão...

Noite estrelada,
uma sensual ternura,
vinda da magia
das fadas encantadas
que habitam as matas...

A água da cachoeira
ritmava a canção;
nossos corpos se descobrindo,
como se não fossemos
antigos amigos do amor...

Assim, a noite passou
e chegou a aurora;
nus, corpos unidos,
delírios e carícias,
vestindo o nosso vínculo
com o signo da paixão.


   LIBERDADE, LIBERDADE
                                  Jorge Bichuetti

Eu quero a cidade de pé,
o povo na rua,
a liberdade gritando:
-  Acorda, vamos sonhar !...
*****************************
                               ASSIM, É A VIDA
                                                             Jorge Bichuetti

Dói, um adeus,
um silêncio,
um depois...
Depois, passa,
recomeça,
a vida brilha
e a gente
que ia morrer,
dança, canta e ama,
até o anoitecer...
                                        *************************************
                                                      OH! MENINO...
                                                                            Jorge Bichuetti

Menino, de alma pura,
ave de doce candura
e que na vida deseja
crescer para poder
anoitecer e amar...

A noite não é tão bela,
quanto bela é a tua
tresloucada aventura
de, na vida, sorrir
e viver para brincar.

O amor é doce e fel...
Um gol, bola na trave
e uma inexplicada expulsão;
os sorridentes adultos
são mestres ... no dissimular.

Oh! Menino, vida bela
é correr com o vento,
ser índio num invento
e, só de dor, chorar...
A vida adulta é angústia,
tédio e amargura;
se possível uma mudança,
criança , eu voltaria
aos meus dias de infância
e viveria feliz, sonhando,
esquecido das dores,
por viver no brincar...

Oh! Menino, menino...
Menino, eu desejo ser...

6 comentários:

Anne M. Moor disse...

Jorge

Teu poema "Pele" é um lindo jogo de palavras a nos trazer uma leitura profunda de sentires!

bjo
Anne

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, que bacana que tenhas gostado, pois ele é singelo.... às vezes, o singelo passa despercebido.
O borboletear, fiz, pensando, em você, quando você se sentiu alegre, ouvindo esta palavra num versinho sobre as mulheres...
O ato de tecer umma poesia me alegra e me humaniza...
Vi que escreveste uma nova, irei vê-la, estive dormindo todo o dia.
Abraços com ternura e carinho, Jorge

Anne M. Moor disse...

E tem coisa melhor do que borboletear num dia de sol? :-) Temos necessidade de borboletear vez por outra. Merecemos!

beijos
Anne

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

boa noite companheiro ... belissimas criaçoes, então borboleteando
Abraços

Voz de borboleta

Ensaiava uma voz...
Voz de borboleta
Borboleteando flores,
Uma voz na poesia
E no canto,
Fraseando seus amores.
O amor quando acontece,
Vem de pronto e cresce,
Não carece explicação.
Que o desejo não cesse,
Pois o amor quando floresce,
Aquece o vulcão

Voz de borboleta
Fraseava cores
Suas flores
Seus amores...
Inevitável a paixão ...


(©by Adilson S. Silva)

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, borboletear é um direto e um caminho de alegria e plenitude; no florido campo da vida nada aconteceria se alguém não manter a alegria das flores e dos raios solares, borboleteando...
Abraços < jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Adilson, grande amigo das viagens poéticas e dos sonhos enternecidos das noites de luar...
Belíissima produção, encantadora e liberta,
abraços com carinho
Jorge