domingo, 27 de março de 2011

DIÁRIO DE BORDO: SÓ A LUA SABE DE MIM...

                                                          Jorge Bichuetti

Quanta alegria!... a Lua está feliz, sua avó veio e lhe deu todo carinho possível...
Eu não sabia o quanto doía a saudade, nela e em mim... Ontem, recebemos a amiga Cristina Jardim, que para a Lua é uma Deusa; para mim, uma amiga e uma mãe... Generosa, sábia e sempre terna, com a ternura que só vemos nos lírios que crescem no campo, cheios de esperançae alegria. Ali, são a felicidade...
A vida anda louca: pintores, encanadores, piscineiros... Um concerto geral... Heranças das chuvas.
Contudo, entre atropelos e lutas, a vida tem sido tão viva , cheia de esplendor...
Às vezes, tenho vontade de perguntar onde a vida busca tanta vida e energia para recomeçar e seguir...
Nada é muito fácil; porém, nada é tão difícil, assim...
Viver é inventar, criar, flexibilizar, contagiar, sonhar, amar e seguir...
Ando alegre... A Universidade Popular está cheia de vida: vidas alegres e vidas sofridas: vidas.
Todos juntos buscam uma só saída: um caminho de sonhos e de ações que nos façam sentir vivos e cheios de razões para prosseguir.
Assim, é vida... Singela como as flores do campo e complexa como uma orquídea; porém, sempre bela... Uma bela vida.
A que se destina a nossa vida?... Miro e o que vejo são os extremos: gente boa que vive pela vida e gente que não sabe que é boa gente e que só pensa no próprio umbigo...
Para mim, quero mais... Ontem, apagamos as luzes, uma hora de escuridão pelo planeta... Uma hora de luta... Uma hora para que se tenha sempre luz e vida. Para mim, foi maravilhoso lutar; mas, é pouco. Quero viver, tanto quanto consiga, sempre, em defesa do planeta.
Quero aprender a usar só um copo d'água prá fazer a barba... Quero não usar sacos plásticos... Quero me animar na economia solidária dos usuários do CAPS-Maria Boneca e reciclar... Comprar e vender o sabão...E cantar, celebrar , com eles, este projeto que é muito mais do que uma oração.
Conversarei com a Lua e vamos transformar nossa casa... Vamos fazer da ecologia nosso dia-a-dia... E juntos vamos no Dia da Terra, de novo, dizer sim à vida e declarar nosso amor ao planeta.
Iremos radicalizar...
A vida é luta... E luta pelo novo, pela mudança, pelo amor...
Muitos vivem um sentimento de desamor , porém, não percebem que fecham as portas da vida para o amor...
Há na análise insticional, um um sinal que funciona como alarme: todoa vez, que funcionamos no pólo paranóico, estamos na resistência ao novoe à vida, estamos negando nossa potência... a potência da vida. Estamos na repetição, na autodestruição, no aniquilamento das forças inovadoras do caminho... Aí, nos sentimos criticados, ameaçados, sedentos de agredir...
Se nos situamos no pólo esquizo, queremos conectar, conjugar, construir... Viver e fazer viver... Viver e deixar viver...
Já não queremos pesar, pensar, computar as faltas alheias... vemos nossa vida e a queremos vida plena, cheia de vidas e potencializada na alegria...
No instituído, vivemos o não... Não a vida e não ao sonho... e não as infinitas conjunções...
Assim, se dá a regressão, o controverso e as contratriedades...
Do outro modo, produzimos vida florescente, cheia de outras vidas que chegam nos dando companhia e novas construções...
O amor passa no instituinte; e se retrai no instiuído...
A vida vibra e expande no instituinte...
Por que continuar querendo a morte, se a vida nos chama com suas cores e sua tresloucada sedução?...

6 comentários:

Marta Rúbia de Rezende disse...

É isso aí Jorge querido, sinto a sua alegria, felicidade, vivacidade. Bom é tudo aquilo que aumenta a nossa vontade de vida.

Vim lhe ver contar que vi a presidenta Dilma com as cineastas ontem. Foi uma beleza ver todo aquele mulherio reunido, cheirosas, criativas, belas mulheres. E a nossa presidenta, uma beleza, uma esperança de que o exercício do poder oossa ser mais suave e responsável.
beijo Jorge e amigos do blog
da
Marta

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Boa tarde Dr. Muito me alegra o presente post. "Viver e deixar viver" seria esse o lema da paz? Sim, eu acredito que a paz reside em algum lugar dentro de nós e o segredo seria mesmo sair do esquizo e entrar na liberdade do deixar viver. A saúde mental tem muito com isso. Gerando expectativas positivas e respeitando a serenidade e a paz em um ato de confiança ao próximo. No amor deve-se ter zelo. Cultivar sonhos é mantê-lo vivo. Respeitar o próximo é prova inequívoca de saúde mental também. Abraço Dr. grata por compartilhar sua vida com a lua. Amiga LuGoyaZ.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Marta, ela está brilhando: é a hora da mulher: raça, flor, lua, estrela, cio, magia amor...
Saudades, Abraços com carinho, Jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, temos uma boa sintonia: viver e deixar viver... Um caminho onde nos despojamos das expectativas alheiase liberamos os outros das nossas expectativas... Um abraços com carinho, Jorge

Anônimo disse...

A Dilma me parece querer fechar
as nossas fronteiras através de altos impostos.Já vi esse filme.
Coitado dos turistas.
Afinal o país do Lula é uma riqueza só.
Sinto-me embrulhada.
Mulher quando dá pra ser certinha..........
Beiiiiiiiiiijoooooooo De

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Amiga, penso política com mais serenidade do que antes quando sempre me sentia obrigado a ter uma opinião sobre tudo...
Tenho gostado da ação da companeira Dilma. Séria, trabalhadora e dedicada... Com muita preparação e responsabilidade ética.
... Mas como você sabe tudo isso pra mim é fichinha, eu quero mesmo é o socialismo.
Abraços com ternura, Jorge