segunda-feira, 21 de março de 2011

POESIA: ASAS DO CUIDADO

                                     TROVAS SOBRE PODER E POTÊNCIA
                                                                       Jorge Bichuetti

A palavra esbravejante
que ruge na tempestade,
pode menos que o carinho,
solfejando suavidade...
               ***
O fuzil que aniquila
na guerra de desamor,
não consegue perfumar,
como faz a terna flor...
                ***
Há poder e força bruta
que nada pode na luta,
ante a grandeza do amor
que, a própria vida, permuta.
               ***
Se na vida, um corpo pode,
é na experimentação
que ele irá descobrir
onde seus brilhos estão...


      O QUE PODE UM CARINHO
                                      Jorge Bichuetti

Um carinho abre
portas
pontes
portões...
Cria vida
onde havia
o escuro
o obscuro
o "casmuro"...
O carinho nasce
nos entres
a vida e
a flor                                          
o amor
o louvor...

Tece no devir
o porvir;
no ir e vir
um ninho
um ovo
um voo
um passarinho...

                          POEMETO TERNO
                                                 Jorge Bichuetti

argila e mãos,
pães de avelã...

nuvens e cores,
u'a linha
no horizonte
um arco-íris
no jardim
uma borboleta
detrás de uma flor...

                                          CUIDADO
                                                          Jorge Bichuetti

A lágrima grita e lamenta, suplicante
espera que lhe gotejem na veia aberta
ternura, carinho, amor... por tranquilizante...


                         HUMANIZAR, HUMANIZAR-SE...
                                                           Jorge Bichuetti

O hospital branco
de cinzas
clama por crianças
e pincéis
que lhe dêem
um céu
um arco-íris
um barquinho azul                           
e estrelas
coloridas
por flores carnais
de alguém
que saiba calar a dor
com um mar
um amar
um navegar...


                                CUIDAR
                                               Jorge Bichuetti
Cuidar é amar,
amar é caminhar,
caminhar é sonhar
entre flores azuis
e pássaros cantantes,
todos enluarados no brilhar...


                               CAMINHO DE PEDRAS
                                                              Jorge Bichuetti

Pedro
pedreiro
na pedreira
entre pedras
perguntou:
-Com quantas
pedras
se afunda
uma canoa?...

Pedro
pedreiro
suicidou-se
entre uma verde esmeralda
ee o seu sangue
que misturou
diamantes e rubís...

O patrão
enterrou
Pedro
sem pedras
sem sangue
sem cantorias
sem rezas
sem flores...

ele e a pedreira
que amou
que chorou
que pedrou
uma estrela no céu;
então, Pedro
pedreira
o caminho da vida
cascalhou...

4 comentários:

Rosi Alves... disse...

que lindo amei.um abraço meu querido poeta amo seu poeta.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi: o cuidado é o amor que se dá para o outro seja alegria e paz - é belo... Abraços ternos, jorge

Nós Os Dois disse...

Boa Noite Jorge
Amigo querido...
Quanto mais adentro por esse jardim teu de flores poemas, mas encantada fico...
Flores, pássaros, árvores,sementes, o correr das águas tranquilas...cada poema nas e das palavras, acarinha-me a alma com suave ternura.
Abraço-te com afeição, desejando que tenhas um amanhã sereno e belo como assim o é a tua alma.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Abraços, com meu imenso carinho: paz e alegria. jorge