sábado, 19 de março de 2011

SOCIEDADE DE AMIGOS: TERNAS CANTIGAS DO VIVER...

                                            PAI!...
                                   Paulo André Lacerda Alves

É tanto carinho, tanta pureza;
guardo, com nostalgia,
a beleza da paisagem florida,
a natureza que brilha em você...

Teu amor está comigo:
seu olhar calmo,
sua mão em meus cabelos,
seu sorriso e sua corrida...

Você me guardou, velou;
me apresentou a vida...
Guarde essas flores contigo;
se seu agora se tornou sempre,
do seu sempre, eu farei parte;

Nunca vi mão tão doce
e olhar tão paterno;
que me mostrou com clareza,
o que a bela natureza;
significava para você...

Você foi cedo demais!...
Porém, deixou  aqui comigo
seu olhar frágil da ida;
que transformou a dor do castigo
num momento de redenção.
Todo esse puro afeto,
guardo aqui dentro
e mostrarei para seus netos,
na forma do mais belo amor.

Dor, nunca mais!
Só o vento nos cabelos
e a mata de pinheiros,
que sinto tanta falta...

As lágrimas que choro
são de saudade e amor
que mesmo doendo
me alegram ao lembrar de você:
Meu pai querido meu amor!....


                             O FEL E O MEL DA MUDANÇA
                                               Paulo André Lacerda Alves

Um pequeno passo para o outro lado,
sempre deixa um sabor amargo,
ao perceber que viajar é preciso
mas é mais preciso cuidado!

Pois  ao matar o Ego,
não se enterra o passado
que: se te consome neste mundo
é porque não te quer acordado...

Corre! Tenha pressa...
Seu caminho traçado,
têm objetivos e promessas,
que te pedem trabalho.

Honre tua força...
Mostre a que veio,
faça valer o esforço
do seio generoso em suave embalo...

                                  
                             TENTE OUTRA VEZ...
                                        Paulo André Lacerda Alves
                                   
O que eu quero dar, eu não tenho!
Mas, se eu posso criar,
faço o meu desenho
e ofereço nele uma canção;
para falar da sensação
que sinto dentro de você...
Me dói ver, assim,
o palácio virado,
o vinho no cetim,
tudo desmontado;
só restando o que você deixou
para trás no descaso
de esquecer o que ensinou...
Monta de novo,
de caso pensado,
o que ficou no passado
e alce outro vôo...


8 comentários:

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Dr. Jorge, não tem muito a ver com o texto, mas eu gostaria de lhe fazer uma pergunta. Talvez o Dr. possa responder. Como alguém se livra de uma obsessão? Não é para mim, minha vida anda normal. Abraço Dr.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, uma obsessão, muitas vezes, exige um trabalho de psicoterapia; porém, costumo perceber que aumentamos nossas potências de vida , fora do expectro obsesssivo, este vai se fazendo mais frágil. Alguns medicamentos que não sedem, também, ajudam por aliviarem a ansiedade... Abraços com carinho, Jorge

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Oi Dr. Grata por seu rico conhecimento. Fico triste em não poder ajudar uma pessoa assim que conheço. Infelizmente o Dr. está um pouco longe dela. Ela já é adulta e chora como se uma criança fosse. É muito utópico o ideal de vida dela. Acredita que se livrar de "UM" problema os outros, o mundo inclusive, está liberto. Acho muito egoísmo uma pessoa pensar assim. Afinal, o sofrimento pertence ao mundo inteiro e não a um indivíduo apenas. Acredito que o sofrimento deva ser por nós respeitados, e não deve ser público aos demais, a terceiros, porque, por mais importante que nos sejam, sempre parecerá ínfimo para os demais. Por isso existem pessoas como vc, para dar a eles a dimensão precisa para alguém que esteja passando por isso. Abraço com muita fé e carinho. LuGoyaZ.

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Outra indagação Dr. Joge, eu esqueci de lhe agradecer a primeira pergunta, que egoísta né? (rsrs), mas os remédios que pessoas tomam para controlar esse tipo de esquizofrenia que é a obsessão, eles podem tornar, quimicamente ou psicologimente, uma pessoa dependente. Quero dizer o seguinte, tornando psicologicamente dependente é pura ilusão, porém, tornando quimicamente é pura dependência. Okay? mande-me a conta depois, por favor. Abraço com carinho. LuGoyaZ.

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Desde já o agradeço com muito respeito por suas respostas a serem adicionadas no seu lindo post. Qualquer que seja a resposta eu ficarei muito contente. Bjs e Abraço de LuGoyaZ.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, a medicina e os medicamentos são precários; embora, bons aliados se combinados com um trabalho de reinvenção do jeito de viver e da própria vida... Eles são alívio de sintomas; e geram, se sob uso descontrolado ou excessivo, limitaçõese dependências.
Você está corretíssima... Todo processo de culpa ou auto-responsabilização individual é cruel e asfixiante... quando partilhamos sonhos e responsabilidades, dores e anseios nos aliviamos , pois não sentimos o mundo pensando nos nossos ombros, nem que somos os únicos a vivenciar aquela experiência. Daí, o valor do processo terapêutico... Podemos ajudar muito, sempre: escutando, estimulando outras linhas de vida... compreendendo e amando. Não tenha restrições, sentindo desejo de algo perguntar, ficarei feliz de responder. Este é um dos objetivos do blog: as trocas solidárias que nos possam dar novas possibilidades , diante dos nossos e diante dos problemas que nos rodeiam e que afetam pelo desejo de algo fazer...
Um carinhoso e terno abraço, Jorge

☯ℒ❀LuGoyaZ❀♬✪ disse...

Entendi gloriosamente Dr. Tens toda minha gratidão. Logo logo eu volto para apreciar mais suas sábias palavras. Cumprimentos e votos de uma linda semana para ti. LuGoyaZ.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Lu, uma semana de paz e alegria. abraços com carinho, Jorge