sábado, 21 de maio de 2011

AFORISMAS DO DEVIR GUERREIRO

                                                                 Jorge Bichuetti

A luta subjetiva um guerreiro; a covardia encapsula o humano e a humanidade. Por isso , o medo é o fuzil da tirania...
                                                      ***
A multidão na rua aprende com a poeira do caminho e com a revoada dos passarinhos que a vida é uma poesia de libertação escrita com os versos tecidos no burburinho das lutas e no eloquente silêncio dos sonhos.
                                                      ***
A arte não somente retrata as chagas purulentas do presente; ela percute a vida e alucina e anuncia a epopeia libertária e amorosa do porvir.
                                                      ***
Educar não é somente informar; é questionar, tensionar, inventar saídas, voos, alvoreceres... no movimento das trocas dialogais onde se aprende na reciprocidade de um encontro de alegria, amizade e desejos pulsantes que a faz espaço do devir e um caminho de ativa produção do porvir.
                                                      ***
A banalização e liquidez dos vínculos no amor e nas coletividades expressam um efeito: a opressão vive da idealização de heróis sem alma e da construção de uma densa e nebulosa neblina que objetiva e efetua a condição de invisibilidade do povo e da vida.
                                                      ***
Esperança - delírio do guerreiro; profecia do porvir...
                                                      ***
A esperança é o canto do porvir encarnado nos que ousam viver e caminhar inundados pela utopia...
                                                      ***
A revolução é a florescência nos corpos e no tecido social da poesia da aurora.
                                                      ***
Uma flor nasce no deserto...
Um "grito mudo" para um país: a rua é o espaço onde o horizonte azul, saindo do longínquo infinito, encarna e chama o sol da liberdade para ele ensine nossos corpos a brilhar de paixão e compaixão...
                                                      ***
Quem teme os espinhos não beijam a maciez das rosas; os que se assustam com a escuridão da noite não logram ser beijados pelos primeiros raios do sol...

4 comentários:

Eloha Nosso Mandolins disse...

"Esperança - delírio do guerreiro; profecia do porvir...
***
A esperança é o canto do porvir encarnado nos que ousam viver e caminhar inundados pela utopia...
***
A revolução é a florescência nos corpos e no tecido social da poesia da aurora."


Belo...


Bom dia Criador das letras que dar serenidade.
Sabes? és minha primeira visita do dia, o primeiro lugar
que meus pés descalços de abraços correrem em busca de alento
Meu coração dói tanto Meu amigo, mas tanto que temo que vá explodir
em milhões de pedacinhos de puro lamento calados e sozinhos.
Escreves com o dom da profecia, és um satélite de pura sensibilidade
que captura no universo as emoções daqueles todos que rodeiam-te mesmo distantes, como eu.
Ler-te acalma-me o espírito, mostra-me que ainda não é hora de desistir, não é hora de dobrar o joelho
e entregar cobardemente a espada.
É penoso essa caminhada Jorge, penoso, alastrado de lágrimas, sangue e espinhos, mas agarro-me n'um pequenino
fio de esperança que tudo isso, tanto sacrifício, tanta tristeza e tantos absurdos que não compreendo, há de ter
uma razão! Tem que ter um objectivo!!!
Não posso baixar a cabeça mesmo da forma a qual encontro-me e conformar - me que é tudo em vão!
EU NÃO ACEITO!! (perdoe-me a cx alta)
É meu amigo a mim um ícone a qual espelho -me, tomo como exemplo de coragem e fé, és exemplo de altruísmo, de misericórdia
e fidelidade para com o próximo.
Não afirmo tais palavras baseadas na emoção, ou irresponsavelmente, falo porque observo teus actos tuas palavras.
Bem sei que é virtual, mas o virtual também é humano, por trás da maquina há o humano, que lateja nas têmporas
as batidas da vida e acredito que o coração não engana, quando é disciplinado para ver o melhor que há no outro.
És uma raridade...uns dos poucos que já nasceu para a nobreza de caráter, rectidão e honradez.
Sou geralmente de poucas palavras, não por que não queira falar, mas porque as vezes o que sinto é imenso e
transbordam de tal forma que nem meus dedos conseguem abarcar as letras e junta-las em palavras.
Sou grata a Deus por Tu existires nesse mundo, ser parte da vida e com Tua essência fazer a diferença
Aprendo muito com Teus escritos, reflicto e tento dia a dia aplicá-las em meu modo de viver.
Creio que já andei a falar em demasia, deixarei o espaço para os amigos que estão chegando.

Um fraterno abraço com afeição, de mim em Ti que desde que cheguei na blogs fera aprendi a segui-te.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Eloha, querida amiga, as dores nos desalentam e ferem , tirandoo-nos as forças. Assim, para resistir e persistir, necessitamos de cultivar nosso jardim de sonhos, utopias e poesias. Cuidar de si é viver superando-se e para que tenhamos força , temos que focar na esperança, canto da vida indigente... que se deseja revitalizada na nossa caminhada onde as lágrimas caem e fertilizam o chão, florescendo as florese estrelas do amanhã,
Abraços com carinho, Jorge

Tânia Marques disse...

Jorge, fiquei emocionada com as palavras de Eloha, ela simplesmente consegui captar a essência do teu ser. Jorge, o que poderei dizer depois de tudo isso o que li a teu respeito? Concordo, simplesmente endosso as palavras da amiga Eloha com a certeza maior de que desde há muito tempo eu já te conhecia e não sabia onde estavas, em Uberaba! Beijos eternos.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, vamos numa caminhada; a luz é dos sonhos e eles nós vamos inventando no entre das trocas e produções partilhadas. Lhe adoro.Abraços, Jorge