quinta-feira, 23 de junho de 2011

O PODER HUMANIZADOR DA POESIA: ADÉLIA PRADO

A vida seria pó e lama,
tormentos e desvarios,
um perene vendaval;
mas, a poesia a  fez
sonho, magia e amor...
Encantamento poético,
é a vida simplesmente
o relampejar de um verso.

Por ela, a vida é bela -
um enluarar-se de paixão,
um amanhecer na lida
que elabora o vinho e o pão... jorge bichuetti



Ensinamento
             Adélia Prado

Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
"Coitado, até essa hora no serviço pesado".
Arrumou pão e café , deixou tacho no fogo com água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo. 

                              *****
Parâmetro
                 Adélia Prado

Deus é mais belo que eu.

E não é jovem.

Isto sim, é consolo.


6 comentários:

Rosi Alves... disse...

Bom dia!amei os poemas,adoro Adélia Prado...amei tudo lindo.

Anne M. Moor disse...

Adélia Prado sabe das coisas e teu poema (1º nesta sequência) está lindíssimo!!!

beijos
Anne

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosi: a poesia de Adélia nos emociona pela capacidade de poetizar o cotidiano; vida comum versado, belíssimo; abs ternos, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne: a Adélia Prado me dá a impressão de versos feitos na cozinha, junto ao fogaréu e o cheiro da vida... vida rezada no prosear do caminho. Abraços ternos, jorge

Tânia Marques disse...

Adoro Adélia Prado, Hilda Hist e Clarice Lispector. Beijos saudosos

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, elas mas Florbela , Cora, Medeiros e Cecíla compõem uma rede do femenino na literatura que é chão, vísceras e contidiano poetizado. ABS ternos e carinhosos; saudade. jorge