terça-feira, 26 de julho de 2011

POESIA: SUAVIDADE, TERNURA E AMOR

                                    NO CAMINHO, TUA MÃO
                                                            Jorge Bichuetti

Sigo destenmido. Meus medos,
no baú rumonam uivantes e irados;
queriam ser valorizados; estão armados...
Alguns medos chegam da infância, outros
nasceram no agora,e, todos, são um só grito -
a estrada é inóspita e perigososa...
Todavia, prossigo na caminhada...
Os perigos não param os meus pés;
nem assustam o meu coração...
No caminho, entre o perigo e a vida,
antevejo o carinho da tua mão...

Monstruos, feitiços, armadilhas,
redes na curva, a emboscada, tudo
me parece trivial e simples, pois, eu
não me sinto andando sozinho...
Carrego no farnel, meus sonhos;
na mente, brilha o horizonte e, assim,
na escuridão, fortalecido e crescido,
não espero o desatino nem a catástrofe...

Tua mão é segurança e proteção:
me abraço no frio inclemente,
me afaga na aridez das carências,
e me reergue das quedas no abismo...

Tua mão é suavidade, ternura e amor;
flor no deserto, lírio no pântano...
vela acesa no escuro medonho...

Tua mão é o corrosivo dos medos;
embora, frágil, meiga e gentil; é o valor
que na paz e na guerra, asserena e pacifica...

Companheira, tua mão é matéria maternal,
um anjo, vela e estrela, viva presença...
é fortaleza, sendo a luz que nunca se apaga,
ela é quase um deus, ela é a pureza 
das leais amizades...


                            TERNURA E SUAVIDADE
                                                           Jorge Bichuetti

As flores nascem e perfumam,
se dão e criam na vida o belo;
depois, murcham e caídas no chão,
ali mesmo, elas recomeçam...

Não lamuriam o esquecimento;
nem lhes magoam a ingratidão...
As flores são encantos da ternura,
magia da suavidade e, assim, só

dsejam ser no jardim a alegria
dos que as vendo suas lágrimas esquecem...


                                LARVAS DO AMOR
                                                         Jorge Bichuetti

O amor nunca morre... renasce;
a ternura vivida no caminho e o
carinho pocriam larvas e germes,
e, assim, o amor ressurge vivaz,
brilho e ternura... reaparece no
coração que florescendo o dá
vida e caminho, ninho, eternidade...

6 comentários:

Mila Pires disse...

Jorge, esses versos que trazem serenidade...
Abraços...com carinho...Mila.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Mila: às vezes, precisamos de um cadinho de serinidade; paz. Abraços ternos, jorge

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

é isso meu amigo o amor nunca morre...ele nos move para onde nunca pensávamos que iríamos ...
um fraterno abraço

Carmen Regina Dias disse...

"...Tua mão é o corrosivo dos medos;
embora, frágil, meiga e gentil; é o valor
que na paz e na guerra, asserena e pacifica...

Companheira, tua mão é matéria maternal..."


Tocantes versos.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Adilson, nele, voamos... o amor pacifica e dá luz - um farol. Abs ternos, jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Carmen: tua sensibilidade é força qie sustenta os coos da poesia: grato pelo atenção e carinho; Abraços ternos, jorge