quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

SOCIEDADE DE AMIGOS: RESISTÊNCIA E VOO; OS POETAS E A VIDA - CAMINHOS DO CORAÇÃO...

                DOS DILEMAS DO SER

                         Concha Rousia


Condena-me quando esteja sendo dura,
mas não me julgues por ser resistente... 
do blog: republicadarousia.blogspot.com

                    AVES DE ARRIBAÇÃO
                               ADILSON S SILVA

 

Andavas por ai
De bar em bar
Como andorinha solta
Sem juízo, sem tento,
A recitar teu canto,
Sem medida, sem razão...
As aves migram com o tempo,
Mas teu vôo desatento
Fez-te perder o verão...

Lamentos,
Caminhos errantes,
Confunde-se o canto e o pranto
Solitária ave de arribação...
Perdeste o amado, o amante,
Por vaidade ou descuido
Ou mera distração

As aves migram com o tempo,
Aves de arribação
Tola andorinha só
Perdeu seu próprio verão 

DO BLOG: RIMASTRUNCADAS.BLOGSPOT.COM

4 comentários:

Concha Rousia disse...

Jorge querido, como já disse nalgum lugar, há uma conexão cósmica entre estes dous textos (eu acho) mas não vi até tu os colocares juntos, tua visão é ilumina o meu espelho, num dia que posso bem estar a necessitar de alguma luz, sempre um prazer imenso andar por aqui no teu espaço de liberdade, abraços com ternura, Concha

Mila Pires disse...

Jorge, na ocasião que Adilson escreveu esse poema, eu estava por perto e conheci essa andorinha...porque os amigos são mesmo assim...caminham junto...
Abraços...com carinho...Mila.

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

bom sempre deixar meus escritos repousarem aqui no seus blog ao lado de tanta coisa bela... abçs .. meu amigo

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Concha, Mila e Adilson, a poesia que irradia a força da vida me encanta pelo poder de acordar em mim e nos outros a nossa capacidade ser... no caminho - um ato de luta, um gesto de carinho... um processo humanizante que liberdade o amor e a esperança nohumano solidário que nos torna -poetas -incubadoras... abraços com ternura e paz, jorge