sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

POESIA : FLORADAS NA MAGIA DO LUAR...

                                 FLORES SECAS...
                                         Jorge Bichuetti

Entre versos, flores
secas no ardor da saudade,
gritam no vazio entediado,
como cantam as estrelas da manhã...

As letras e as palavras nada escutam,
querem ser ouvidas, vistas e seduzidas
na esperança de inspirar  a fertilidade
da vida que recomeça num salto sobre o abismo...

Mas, minhas flores secas permanecem
vigilantes do amor; na ilusão da espera...
com os espasmos dos desejos adormecidos,
elas esperam... a volta... o reencontro... o fulgor da paixão

na esperança de que o nosso adeus se perca
num buraco negro... sugado e triturado pelos rodopios 
enluarados no vai-e-vem da insondável imensidão...



                               ANTE O LUAR
                                        Jorge Bichuetti

Ante o luar, meu corpo
vaga sedento e ávido de
encontrar noutro corpo
as águas cristalinas que refletindo o céu,
tecem na vida a poesia dos amores enlouquecidos...

Ante o luar, meu coração
voa... entre estrelas baila
e só procura a magia das
flores orvalhadas nas manhãs silenciososas,
onde a ternura procria os amores passarinheiros...

O luar me enfeitiça e me alucina...
nele, encontro minhas paixões ancestrais
no meio do caminho onde brotam a relva verdejante
que me aninha... com profecias cósmicas de um amor imortal...

No luar, vago... voo... sou o sacro pecado
da vida na sua ãnsia de ser o desassossego
no cio ardente entre o corpo florescendo e o sonho
do amor alado, no orgasmo do infinito, plenificando as trilhas
do encanto que se consome na alegria de parir u'a nova alvorada...

3 comentários:

Tânia Marques disse...

Jorge querido, quanta inspiração de vida, sopros de paixão, soluços de alegria. Beijos. Você mora dentro do meu coração! Amo-te, amigo lindo!!!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Tânia, a vida é a magia de tecer sonhos. abs ternos, som saudade e imenso carinho, jorge

SIGRID SPOLZINO disse...

Em instantes aquele papel transborda poesia em sutis linhas e, nos vemos passeando entre versos!

Baci in cuore
Sigrid