quinta-feira, 12 de julho de 2012

SOCIEDADE DE AMIGOS: O AMOR NOS REDEMOINHOS DO TEMPO - POESIA DE ADILSON S SILVA...

O tempo... E o amor

            
                 Adilson S silva..

O tempo pára num beijo,
Num suspiro de amor
Ou num orgasmo,

Meu bem...
Não se espante
E nem se encante
Com as coisas que lhe digo.

O amor é uma coisa frágil,
Aguça o desejo,
Esvai-se num desatino,
Às vezes rápido como um espasmo,
Outras, o dom do divino,
Ou desilusão e desencontros
Entre a rosa e o cravo...

Mas...
O tempo pára num beijo,
Num suspiro de amor
Ou num orgasmo.







14/07/2012 - ENCONTRO MENSAL DA UNIVERSIDADE POPULAR

2 comentários:

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

Sempre lindo e bom estar por aqui... abraços fraternos meu companheiro

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Adilson, saudades. Sua poética é vida remoçada na magia dos sonhos azuis. abs; jorge