segunda-feira, 5 de novembro de 2012

DIÁRIO DE BORDO: ESTOU VOLTANDO!!!

                                                          Jorge Bichuetti

   Utopia Ativa!!!... Quanta saudade!!!... O tempo passou.... O vi: ora, voava carregado pelo impulsivo vento; ora, o levava nos meus ombros: cruz, barco... Uma vela alumiando o caminho.
   A escuridão da noite é um emaranhado de palavras e silêncio, uivos fantasmagóricos e visões angelicais...
   Luinha me acordou, madrugadeira... Logo, ela... tão dada aos mimos da preguiça.
   Quis ser antes dos passarinhos. Almejou antecipar os sinos...
   Todo este tempo que estive distante, foi tempo de espera, de semeadura... Nós e a madrugada, ante o sol que sempre nascia e a vida teimosa que nunca se olvidou de cantar a ciranda do recomeço.
   Recomeçar é recolher as folhas secas do tempo; sacudir o corpo, livrando-o da poeira... é recolher a rosa no quintal, o canto da imensidão e nele, descobrir, entre as quimeras do cotidiano, as pepitas de ouro que atapetam o templo do coração.
   Chorei, sorri... sobrevivi.
   E, aqui, estou...
   Miro o horizonte e as estrelas... desejando desvendar o segredo que separa os minutos dos inesquecíveis "para sempre"...
   Assim, também, é a mística do amor...
   Assim, também, surfa no ar os versos da poesia e os compassos das acolhedoras melodias...
   Viver é encantar-se...
   Ver na lágrima o céu refletido; no orvalho, as curvas do tempo nas trilhas do caminho...
   A vida é uma sábia bruxa: voa no infinito, para que de longe, encontremos no chão, com suas pedrinhas miúdas e sua relva enfeitada de flores vadias, o verdadeiro sentido do existir...
   Existir é encontrar-se... no caloroso abraço da ternura amiga... na desbravadora luta que desata nos  e algemas... no passo que segue adiante, irmanando-se com o outro, ainda que para tanto, supere espinhos e pedras...
   Existir é florescer na pele adubada de sonhos...
   Existir é ser... na opressão, grito de libertação... nas dores diárias, carinho e afago... amizade cúmplice no calvário da vida que foge da morte para se dar aos que no horizonte azul encontram um canto de eternidade... é a paz da labuta incansável que alvorece apagando os ontens de lágrimas para parir um novo mundo de alegria e paz no carisma das manhãs...
  Existir é humanizar-se passarinheiro... cantando, cantando e cantando...
  O resto é silêncio...


6 comentários:

Metalurgia das letras disse...

Salve Jorge! Pensei que tinha virado novela. Ser bem vindo sempre!

Paulo Cecilio disse...

"Recomeçar é recolher as folhas secas do tempo; sacudir o corpo, livrando-o da poeira..."

e aqui está você, guerreiro!!!

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

querida, a novela do caminho vai-se enrolando margeada de sonhos... Abraços com ternura; jorge

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Paulo Cecílio; com carinho na boa luta: a vida há de alvorecer!!! Abraços ternos, jorge

Mila Pires disse...

Jorge, bem vindo bem quisto em nós...SEMPRE !!
Abraços com carinho...Mila.

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Mila, meu carinho e gratidão... tem sido asas no meu caminho. abraços com ternura, jorge